Nos Curta no Facebook
Fecha em 30 Segundos...!!!Fechar Agora X

Sites Realizados - Testimonial - Fotos

As Consequências do golpe que estamos aplicando no Paraguai...

ESTUDOS HISTÓRICOS – CDHRP- Agosto 2009 - Nº 2 – ISSN: 1688 – 5317
O Paraguai teve a população sobretudo masculina dizimada. O país foi ocupado, amargou perdas territoriais, arcou com indenizações de guerra, teve terras públicas privatizadas, foi obrigado a endividar-se, teve seu amplo campesinato destruído.
A guerra mostrou o anacronismo do Brasil escravista para enfrentar esforço militar moderno. Durante o confronto, a luta abolicionista, o grande movimento nacional em gestação, foi imobilizada, retardando possivelmente a abolição da escravatura de alguns anos. Os partidos liberal e conservador apoiaram luta rejeitada pelas classes populares e subalternizadas, sem que qualquer força institucional do país se opusesse a ela.. http://www.estudioshistoricos.org/edicion_2/mario_maestri.pdf

Bases Militares Americanas Se Intalam no Paraquai 12

Tenho sonhado repetidamente há 2 anos o mesmo sonho: estou lendo a manchete acima na Folha de São Paulo e acordo apavorado e de coração na boca.

A 1ª Grande Guerra mundial se iniciou com a morte de um príncipe, creio que na Bosnia (país do tamanho de 1 ovo) e me apavoro com o desenrolar das falcatruas que estamos fazendo com o Paraguai.

Aplicamos um golpe para afastar o Paraguai do Mercosul, pois votaria contrário a entrada da Venezuela. Com o Paraquai afastado, impedido de votar, a Venezuela entrou.

Estudo a história e a geopolitica dos últimos 4.000 anos. Os grandes impérios que dominaram o mundo e destruiram civilizações.

Os alinhamentos politícos e as consequências de se provocar um pequeno país são imprevisíveis ao longo da história.

Somos um país desarmado, compramos sucatas e reformamos para nossa marinha, nossa aviação é de 30 anos atrás e pouca.

Procure pelo ranking das forças armadas na América Latina e descobrirá que estamos em 10º lugar. Até o Peru tem forças superiores.

Estou apavorado.

http://noticias.terra.com.br/mundo/presenca-de-militares-dos-eua-levanta-suspeitas-no-paraguai,acea9c01358da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Não sei até que ponto inocentes, mas fomos ao lado dos argentinos e uruguaios, muito úteis à Inglaterra para “domesticar” o Solano Lopes, esse fazia do Paraguai um país próspero e independente do jugo britânico. Nós brasileiros participamos de um bárbaro genocídio. Cada homem, mulher ou criança paraguaios foram mortos. Sobraram apenas índios escondidos nas selvas.

Revolta-me o fato de ter sido enganado na escola a este respeito. Envergonha-me o fato de meus antepassados terem participado disto! Se puder, entrarei com ação indenizatória contra o estado, por ter sido enganado na escola - o currículo era oficial!

Alguma dúvida!? O Paraguai era tão próspero, desenvolvido e forte, foi necessária a "Tetra" Aliança para vencê-lo - Inglaterra (dinheiro, armas, inteligência militar), Brasil, Uruguai e Argentina. Não lhe é estranho o fato do Paraguai de hoje - passados 150 anos - ser tão insignificante ao ponto de ser motivo de chacotas, do tipo: "Made in Paraguai"!?

A mesma Inglaterra após conseguir seu intento, foi para o 2º plano: Usou a Maçonaria e José Bonifácio de Andrada e Silva para Proclamar a República, expulsar o Imperador patriota e culto. 80% dos Presidentes fizeram mal a este país.

A Inglaterra nos colonizou disfarçadamente (havia acordo com os americanos de não instalerem colônias no continente) com a ajuda da Maçonaria que hoje domina o PMDB (o maior partido) que sustenta a corrupção e o PT. Tamer, vice-presidente da república é grande líder Maçon. PMDB o maior partido do Brasil é quem dá sustentação ao PT, Tamer é favorável a o desarmamento da população, contra a diminuição da maioridade penal. Tudo leva a crer que o PT é usado pela Maçônaria, não há como explicar de outra forma...

Meu 1º professor de História ao iniciar a 1ª aula sobre a Guerra do Paraguai, disse que o que iria dizer era tudo mentira, o que estava no livro que nos indicou era mentira, fez um breve relato da verdade e seguiu na mentira...

Eu tinha 11 ou 12 anos. Minha escola, Duque de Caxias, ficava em frente ao MUSEU VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, o 1º e único no Brasil (na época) sobre a Guerra do Paraguai. Então comecei minhas pesquisas. Até hoje sinto VERGONHA do que fizemos...

No Paraguai, desde 1969 os EUA projetavam instalar uma base militar. Em 1983, durante a ditadura do general Alfredo Stroessner, técnicos americanos construíram a base denominada Mariscal Estigarríbia, na Província de Boqueronen, localidade com apenas 3.000 habitantes, no Chaco Paraguaio, a cerca de 250 km da Bolívia e próxima das Províncias argentinas de Formosa e Salta. Essa base possui enorme sistema de radar, amplos hangares e uma torre de controle de tráfego aéreo. A pista, com um total de 3.500 km de comprimento, é maior do que a do Aeroporto Internacional de Assunção (do tamanho da maior pista do aeroporto do Galeão) e foi ampliada e restaurada nos anos 90. Ela permite aterrissagem de aviões de maior tamanho, como os Galaxys e os B-52.

Em 1994, os americanos começaram a construir uma base, chamada Largos Caminos, no Departamento de San Pedro, onde há depósitos de urânio. No departamento de Caazapá, região oriental, há outra base, também construída por técnicos americanos. E, desde o início dos anos 90, vários exercícios militares foram efetuados na região por forças dos EUA e do Paraguai. Em 14 de janeiro de 2003, um avião da Marinha dos EUA -Hércules C-130, prefixo AX-4994- com 11 fuzileiros navais, que tentara entrar em território boliviano para chegar ao Paraguai, invadiu o espaço aéreo do Brasil e foi obrigado a aterrissar no aeroporto Jorge Teixeira, em Porto Velho (Rondônia), por não ter autorização para sobrevoar o território brasileiro. Constou que os militares integravam o 7º Grupo das SOF, que iam realizar cursos de capacitação e operações conjuntas especiais com as Forças Armadas do Paraguai, conforme indicou um pedido analisado e aprovado pelo Senado daquele país, em fins de 2003. Essa fora a segunda vez, em três meses, que uma aeronave dos EUA sobrevoava o espaço aéreo nacional entre o Brasil e a Bolívia. Em 8 de dezembro de 2003, ao voar clandestinamente sobre o Brasil, um helicóptero americano, pertencente à Atlanta Jet, caíra na região do distrito de Abunã, próximo de Guajará-Mirim, divisa com a Bolívia. No dia seguinte, três helicópteros americanos, vinculados à DEA (agência antinarcóticos dos EUA), invadiram o espaço aéreo brasileiro para fazer o resgate de um civil e dois militares.

Através de notas reversais, firmadas com os EUA (5 de maio de 2005), o Paraguai autorizou o ingresso de 400 soldados americanos. E, segunda consta, o projeto é ampliar as instalações de Mariscal Estigarríbia de modo a aquartelar cerca 16 mil soldados ou mesmo 13 contingentes. Essa iniciativa, permitindo o ingresso no Paraguai de 400 soldados americanos com imunidades, e a ameaça de um acordo de livre comércio com os EUA demonstram, entretanto, a irresponsabilidade do governo de Nicanor Duarte Frutos e o aventureirismo da administração de George W. Bush, ao inflamar o antiamericanismo e as tensões entre os países da América do Sul.

 

Conhecer a história de um homem que teve a vida destruída por ex-mulher que implantou falsas memórias nos filhos.

comente: blog@artisnobilis.com